As empresas de TI trabalham com um volume de tecnologia cada vez mais significativo, o que deixa as organizações mais expostas a riscos e vulnerabilidades significativas, que podem trazer grandes dores de cabeça e os mais diversos prejuízos à organização.

Para que a gestão de TI possa se precaver, o mais indicado é conhecer os principais riscos para que a empresa se mantenha segura e fique livre de ameaças. Veja as principais:

Estrutura física da empresa

Antes de pensar em quaisquer tipo de riscos e vulnerabilidades, é importante fazer uma avaliação da organização em termos de estrutura. Assim, é possível se atentar aos principais indícios que podem provocar danos aos equipamentos e também aos colaboradores.

Por isso, é preciso verificar se a empresa tem alarme, câmeras de vigilância, identificação biométrica (para evitar a entrada de pessoas não autorizadas), além de extintores e saídas de incêndio, em perfeito estado para uso.

Além disso, é essencial fazer uma adequação ao ambiente de trabalho, de forma que os colaboradores possam executar suas tarefas com todas as ferramentas necessárias e segurança, o que implica diretamente na produtividade e eficiência do funcionário.

Hardware obsoleto

É o coração de toda empresa que tem um departamento ou é focada na área de TI — e também é um dos itens que muitos gestores podem deixar a desejar.

Hardwares obsoletos tornam todo o trabalho de uma equipe mais lento e sujeito a falhas e atrasos. Portanto, é imprescindível que a infraestrutura física da organização seja atualizada, especialmente no caso de servidores e data centers mais antigos.

Para isso, é necessário fazer uma análise completa do estado de todo o hardware e, posteriormente, fazer a atualização das máquinas e o redimensionamento do data center corporativo, além de investir em servidores mais modernos, que oferecem maior eficiência e reduzem os custos com manutenção e energia elétrica.

Software desatualizado

Não é incomum encontrar empresas que trabalham com softwares totalmente desatualizados, o que deixa uma porta aberta aos mais diversos riscos e vulnerabilidades, que podem resultar no roubo e vazamento de dados, o que traz prejuízos ao negócio.

Para evitar esses problemas, o ideal é trabalhar com softwares sempre atualizados. No mercado, as soluções de computação na nuvem oferecem aplicativos que otimizam o trabalho na empresa e fazem a atualização de forma totalmente automática. Uma preocupação a menos para você.

Isso é muito interessante para aumentar a produtividade dos colaboradores, já que muitas das soluções na nuvem também englobam servidores virtualizados, o que se traduz em maior rapidez do sistema, além de economia na infraestrutura corporativa como um todo, já que a empresa só paga a mensalidade do plano escolhido.

Antivírus e Firewall: as maiores fontes de entrada de riscos e vulnerabilidades

Por mais que alguns gerentes de TI e profissionais da área se esforcem, nem sempre o dia a dia corrido das empresas permite que eles façam as atualizações necessárias nos antivírus e firewalls corporativos.

Como são as principais barreiras contra ameaças externas, eles costumam apresentar camadas de proteção, que ficam vulneráveis a invasões, caso não sejam atualizadas com frequência.

Justamente por isso, elas são as principais portas de entrada para hackers que podem provocar um verdadeiro estrago na sua empresa, tanto no roubo e vazamento de informações, como na invasão das contas bancárias corporativas e na divulgação de projetos sigilosos.

Por isso, o gestor deve implementar um sistema de automatização dessas tarefas, incluindo um backup para aumentar a segurança. A computação em nuvem novamente se mostra como uma solução interessante nesses casos, já que ela efetua todas essas operações de maneira otimizada e automática, sem qualquer necessidade de intervenção do usuário.

Colaboradores mal treinados

Não importa se a empresa possui a melhor tecnologia presente no mercado se os próprios colaboradores não sabem como utilizar todos os seus benefícios. E, para completar, alguns gestores preferem economizar e dão um treinamento básico, que não atende às necessidades dos funcionários.

Isso acaba gerando um efeito cascata: o colaborador, treinado de forma incorreta, acaba usando as ferramentas disponíveis de forma equivocada, sem perceber, o que abre uma vulnerabilidade, implicando em trabalhos de qualidade inferior e em desperdício de dinheiro, já que a solução contratada não vai entregar todas as suas funcionalidades como deveria.

Isso abre o sistema a riscos e vulnerabilidades, das quais o colaborador pode nem se dar conta. Para evitar esse problema, o responsável pela TI deve investir em um treinamento completo.

Assim, seus colaboradores conseguem utilizar todas as vantagens da tecnologia recém-implantada, resultando em um aumento de produtividade significativo e redução de falhas por falta de conhecimento sobre a nova solução.

Desastres naturais

São eventos difíceis de se prever, como descargas elétricas, inundações, tremores de terra, entre outros.

Portanto, é de extrema importância que a empresa conte com um seguro de seus ativos e máquinas, para que a organização possa se levantar novamente, no caso de ocorrer a destruição de seu patrimônio.

Espionagem industrial

Não é incomum que colaboradores de uma organização, na realidade, trabalhem fornecendo suas informações e assuntos internos à concorrente. Para tentar evitar esse tipo de problema, é importante pesquisar as referências e experiências do funcionário a ser contratado, para verificar sua idoneidade.

Outra ação fundamental é a assinatura de um contrato de confidencialidade. Assim, o colaborador que já possui um certo nível hierárquico, que permite o acesso a arquivos mais confidenciais e estratégicos, fica impedido de revelar seus detalhes a outras organizações e ciente das implicações legais que a quebra de contrato pode gerar.

Manter a segurança na área de TI não é uma tarefa simples, mas o gestor de TI pode, com as dicas acima, blindar seu sistema e diminuir ao máximo os riscos e vulnerabilidades aos quais a empresa está exposta. E, quanto mais segura, maior é a confiabilidade que ela passa a seus clientes. Vale a pena investir!

E você? Gostou do artigo? Quer ficar atualizado sobre conteúdos como esse? Então curta a nossa página do Facebook e tenha informações completas sobre segurança da informação e vários temas interessantes para os profissionais da área!