Uma empresa pode usar os níveis de maturidade em segurança da informação para avaliar seu desempenho nessa área.

Você sabia que a maturidade em segurança da informação da sua empresa pode ser mensurada? Várias normas e Framework de gestão de segurança da informação falam sobre os níveis de maturidade que fornecem diretrizes e parâmetros para as empresas.

Quanto mais alto o nível, mais confiáveis são os sistemas da sua empresa e maior o alinhamento entre segurança da informação e estratégia de negócio. Descubra em que nível de maturidade em segurança da informação a sua empresa está!

O que são níveis de maturidade em segurança da informação?

Os níveis são como um caminho que a empresa precisa percorrer para atingir processos confiáveis e implementar a melhoria contínua em segurança da informação. Em cada nível de maturidade o negócio tem que desenvolver e estruturar processos para que sejam padronizados, avaliados e otimizados.

Por que você deve identificar o nível de maturidade em segurança da informação da sua empresa?

Porque ao fazer essa identificação, você saberá quais são os pontos fortes e fracos da sua empresa em termos de segurança e quais os próximos passos. Você entenderá o quanto e onde os investimentos são necessários e pode otimizar o orçamento de TI atuando onde realmente é necessário.

Quais são os níveis de maturidade em segurança da informação?

Veja, a seguir, os níveis de maturidade em segurança da informação e entenda onde a sua empresa está!

Nível 0: Inexistente

Como o nome sugere, não existe qualquer processo estruturado de segurança da informação e a empresa ainda nem identificou essa necessidade. Nesse nível, a TI trabalha de forma reativa, resolve problemas conforme eles aparecem e não tem qualquer política de gestão.

Nas empresas que estão neste nível, é comum que haja altas taxas de incidentes que resultam em indisponibilidade, vírus, lentidão, limitação de recursos e total ausência de controle, deixando a empresa sujeita a vazamentos e paradas.

Nível 1: Inicial

No nível 1 de maturidade em segurança da informação a empresa já reconheceu que existem riscos que precisam ser tratados. No entanto, ainda não existem processos padronizados e os eventos são tratados caso a caso.

Neste cenário, a empresa já conta com soluções básicas, como antivírus, firewall e servidores virtuais, mas, no geral, ainda há desorganização da gestão.

Nível 2: Repetível

No nível 2, os processos já foram desenvolvidos de maneira que procedimentos similares são seguidos por pessoas diferentes. Porém, isso ainda não é feito de forma documentada e confia-se bastante nas capacidades individuais, o que leva à ocorrência de erros.

Nas empresas que se encontram nesse nível, já existe uma Política de Segurança da Informação (PSI), processos de backup e alguma ferramenta de gestão de TI, mas ainda não há treinamentos formais ou comunicação sobre procedimentos.

Nível 3: Definido

Neste nível de maturidade, os processos foram documentados e formalmente repassados aos usuários por meio de treinamentos. Espera-se que eles sejam cumpridos, no entanto, não há maneiras de detectar desvios.

Portanto, no nível 3 a empresa e seus funcionários já sabem o que precisam fazer, porém não há muitos indicadores sobre a performance real para checar se o que precisa está realmente sendo feito.

Nível 4: Gerenciado

No nível 4 a gerência passa a monitorar e mensurar seus processos e toma ações para otimizar a segurança. Ferramentas de automação já são utilizadas e permitem ainda mais controle sobre os processos, que estão devidamente documentos, implementados e otimizados.

Quando a empresa atinge este nível, a segurança da informação já tem mais transparência, mede e avalia KPIs, tem metas e já é capaz de identificar a prever falhas. A TI passa a ser mais proativa e menos reativa.

Nível 5: Otimizado

Por fim, os processos de TI e de segurança da informação já passaram por melhorias práticas e estão em um alto nível de organização e performance. As preocupações se concentram em fazer melhorias contínuas, observar as demais empresas e se manter em dia com as tendências do mercado.