A tecnologia desempenha papel de destaque nos ambientes corporativos modernos. Plataformas de cloud computing, ferramentas de virtualização, sistemas de gestão integradas (também conhecidos como ERPs) são apenas algumas das várias soluções utilizadas pelas empresas para tornar os seus processos internos e serviços mais eficazes.

Nesse cenário, quanto maior a quantidade de recursos digitais utilizados, maior a pressão para que a empresa tenha políticas de governança eficazes. Elas devem ser planejadas pelo gestor de TI para que os técnicos e analistas possam otimizar constantemente os recursos digitais da empresa.

Assim, a infraestrutura interna poderá ser otimizada, tornando a empresa mais competitiva e eficiente.

Quer saber mais sobre o tema? Então veja o nosso texto abaixo e saiba mais sobre a governança de TI!

Como a governança de TI pode ser definida?

Em geral, a governança de TI pode ser definida como um conjunto de métricas, rotinas, políticas de segurança e privacidade, ferramentas e protocolos que buscam tornar o conjunto de equipamentos de TI de uma empresa mais eficaz.

O profissional responsável pela gestão do setor de TI deve tomar medidas para aumentar o grau de transparência do departamento, tornar maior o controle sobre o ambiente digital da empresa e ampliar a qualidade dos serviços de suporte ao usuário.

A segurança digital também não deve ser ignorada. Uma boa política de governança criará um conjunto de protocolos capaz de isolar as informações mais importantes da empresa de ataques virtuais, tentativas de captura de dados e outros tipos de ameaças.

Dessa forma, será possível garantir a confiabilidade da infraestrutura de serviços de TI da companhia.

Os responsáveis pela governança da empresa também devem coordenar processos de auditoria. Preferencialmente realizados por empresas externas, esse trabalho pretende identificar e eliminar falhas em rotinas operacionais, vulnerabilidades de segurança e outros fatores que podem diminuir a qualidade dos serviços de TI da empresa.

Quais as diferenças para os processos de governança corporativa?

A governança corporativa é um conjunto de medidas mais amplo, que vai além da gestão de TI. Ela pode ser definida como um sistema em que as empresas são monitoradas continuamente por meio de auditorias, conselhos e outras medidas que buscam identificar falhas em processos gerais.

Nesse sentido, boas práticas passam a ser replicadas continuamente, por meio de treinamentos ou cursos de reciclagem. Os processos de governança corporativa abrangem todas as áreas de uma empresa (indo dos altos setores da administração aos processos financeiros), enquanto a governança de TI é voltada para a infraestrutura de rede, os sistemas internos e a melhoria dos equipamentos computacionais do empreendimento.

Tornando processos internos mais eficazes

Diante do papel de destaque da tecnologia no ambiente corporativo, gestores de TI devem investir, cada vez mais, em processos que tornem os seus recursos mais eficazes no médio e longo prazo.

A chamada governança de TI auxilia as empresas a entenderem melhor o estado da sua infraestrutura de ferramentas de rede e serviços digitais, além de permitir a criação de políticas operacionais mais eficazes.

No médio e longo prazos, a implementação de uma cultura baseada em uma sólida política de governança de TI torna a empresa mais competitiva e eficaz. Sistemas internos, ferramentas de gestão e as conexões de rede passarão a apresentar menos erros, permitindo a execução de um trabalho mais eficaz e inovador.

Agora é a sua vez: quais são os métodos utilizados pela sua empresa para tornar a infraestrutura de TI corporativa mais eficaz? Conta pra gente!