Entre os malwares que surgiram nos últimos anos, o ransomware é um dos que causam o maior impacto no ambiente corporativo. Ele bloqueia o acesso a dados e o uso de todas as máquinas infectadas. Para recuperar o controle dos seus dispositivos novamente, a empresa deve realizar pagamentos em troca de uma senha.

A maneira como um ransomware funciona amplia drasticamente os prejuízos causados a empresas afetadas por esse malware. Além dos prejuízos financeiros, há uma queda na produtividade interna e a perda de clientes.

Mas como se proteger de forma eficaz? Quais os pontos necessários para maximizar a eficiência de uma política de segurança voltada para evitar esse tipo de ataque?

Confira no post de hoje quais os passos necessários para manter sua empresa protegida, além de descobrir o que é ransomware!

O que é um ransomware?

O ransomware é um tipo de malware que ganhou popularidade a partir de 2013, com a descoberta do Crypt0l0cker. Ele tem causado muitos prejuízos para empresas, sendo responsável por grandes ataques, como o que atingiu o sistema de transporte de San Francisco em 28 de novembro de 2016.

Durante dias, o governo precisou liberar o acesso aos serviços de transporte público. Como a rede estava mal estruturada, a infecção de uma máquina gerou uma reação em cadeia: em poucas horas, todos os dispositivos utilizados para a venda de passagens estavam inutilizáveis.

O principal objetivo do ransomware é criptografar, de forma silenciosa, todos os arquivos que forem encontrados na máquina. Isso inclui documentos pessoais, imagens, vídeos e mesmo os dados críticos para o funcionamento do sistema operacional. Para liberar o acesso às informações, é exigido um pagamento, em geral feito por meio de criptomoedas.

Alguns ransomwares possuem gatilhos para remover arquivos caso o usuário não faça o pagamento dentro de um prazo ou tente descobrir a senha por meio de múltiplas tentativas. E como os pagamentos são feitos por meio de criptomoedas, as chances de a pessoa (ou do grupo) responsável pelo ataque ser descoberto quase sempre são muito pequenas.

Como um ransomware pode atingir a sua empresa?

A principal forma de ataque de um ransomware, no ambiente corporativo, é por meio de técnicas de engenharia social. Esse tipo de estratégia envolve o uso de táticas que estimulam o usuário a considerar como legítima uma mensagem de e-mail com um link para o download de um arquivo infectado.

Uma vez que o arquivo com o ransomware é aberto, ele executa um script e passa a criptografar todas as informações que forem encontradas. Isso pode incluir diretórios únicos, unidades de armazenamento ou mesmo todos os dispositivos conectados a uma rede corporativa.

Em alguns casos, para aumentar o impacto do ataque, o ransomware também pode replicar-se automaticamente na rede do usuário. Alguns malwares famosos aproveitavam-se de falhas do sistema de compartilhamento de arquivos em rede do Windows para se propagar dentro da rede interna do empreendimento. Assim, mais máquinas são infectadas a partir de um único vetor.

Após o ataque ser concluído, um único programa, arquivo ou link é disponibilizado para visualização, informando os dados necessários para o pagamento de uma quantia em dinheiro para que o acesso seja liberado. Sem que o pagamento seja feito, o acesso aos dados e a retomada dos serviços da empresa podem ser prejudicados permanentemente.

Quais as melhores medidas para se proteger desse tipo de malware?

A proteção dos ataques de ransomware deve envolver uma série de técnicas, as quais reduzem as chances de o acesso não autorizado ao ambiente de TI corporativo causar danos ao negócio. Nesse contexto, a primeira medida a ser tomada é o treinamento dos profissionais. Boas práticas devem ser incentivadas e divulgadas, uma vez que essa é a melhor maneira de prevenir ataques.

Medidas simples, como a confirmação do envio de um e-mail com anexo, podem ser realizadas pelos usuários. Sempre que uma mensagem chegar, utilize outros canais de comunicação para validar a sua integridade com o remetente.

Já os serviços de e-mail internos devem estar configurados para bloquear automaticamente o download de anexos e os links presentes em uma mensagem. Além disso, em vez de clicar em um link, as URLs devem ser copiadas e coladas manualmente na barra do navegador. Dessa forma, links falsos são identificados facilmente.

Sistemas operacionais podem ser configurados para bloquear a execução automática de executáveis, scripts e algoritmos incorporados a arquivos de texto ou .pdf. Isso reduz as chances de um arquivo malicioso com ransomware, que seja aberto sem querer, infectar o negócio.

O controle de acesso deve limitar os privilégios de cada usuário ao máximo, mas fornecendo a liberação dos recursos necessários para o trabalho com alta performance. No mesmo sentido, a rede interna deve ser totalmente segmentada. Essas duas estratégias aumentam as chances de a empresa barrar ataques e reduzir ao máximo o impacto negativo deles.

O empreendimento também deve criar uma política de backup de dados.

Ela é o passo básico para que o negócio consiga evitar a perda de dados caso qualquer problema ocorra, de ataques de malwares a falhas em equipamentos internos.

Uma boa política de backup de dados salva arquivos críticos para o negócio regularmente, ao menos duas mídias diferentes. Elas podem incluir:

  • servidores internos;
  • fitas magnéticas;
  • ambientes de cloud computing etc.

Assim, a empresa garante sempre a sua capacidade de recuperar arquivos.

Outro ponto fundamental dos processos de backup é a realização de testes regulares. Eles permitem que a companhia não tenha que lidar com backups corrompidos quando eles forem necessários.

Por fim, sistemas operacionais, ferramentas de monitoramento e softwares de segurança devem ser mantidos atualizados. Para isso, crie um fluxo ágil de atualizações, com testes de compatibilidade feitos logo após atualizações de segurança serem liberadas. Dessa forma, eles serão capazes de identificar ameaças com rapidez e impedir ataques que explorem vulnerabilidades já conhecidas.

O ransomware é um vírus que pode causar grandes impactos em uma empresa. Investindo na criação de uma política de segurança da informação eficaz, o negócio consegue proteger-se e manter uma infraestrutura de TI confiável. Assim, ele pode se manter funcional e capaz de fornecer serviços de qualidade para os seus clientes.

Você ainda ficou com alguma dúvida sobre o que é ransomware? A sua empresa já utiliza uma dessas medidas de segurança digital no seu dia a dia? Compartilhe com a gente nos comentários!