Entenda o papel do compliance na segurança da informação

Para se manter seguras e lucrativas, empresas de qualquer setor precisam investir em compliance da informação, visto que é ela um de seus maiores patrimônios. Quando falamos em informação, estamos nos referindo a qualquer ativo, conteúdo ou dado gerenciado ou desenvolvido pela organização, que deve ser protegido de maneira adequada e compatível com a missão que detém.

É esse o motivo de a segurança da informação ser uma das maiores preocupações de um gerente de TI. Ela interfere diretamente na credibilidade da empresa perante o mercado e pode significar maiores lucros ou perdas, dependendo de como for aplicada.

Mas, para entender o conceito de compliance aplicada à segurança da informação, precisamos entender do que ele trata. Vamos nos aprofundar um pouco mais no assunto!

Afinal, o que é compliance?

Compliance vem do termo inglês “comply”, que significa ‘agir dentro das regras’. Com isso, já é possível ter uma ideia do que o compliance quer dizer dentro de uma empresa. Em termos práticos, é ter práticas alinhadas com normas, controles externos e internos, além de políticas e diretrizes da organização.

 


 

O compliance busca assegurar que a empresa e seus funcionários estão cumprindo à risca todas as normas dos órgãos de regulamentação e da própria organização. Isso é válido para todas as esferas, seja trabalhista, fiscal ou contábil, permeando também a segurança da informação.

Como o compliance é aplicado à segurança da informação?

Mesmo realizando regulamente auditorias internas e externas para checar a conformidade dos processos na empresa, a segurança da informação ainda é uma preocupação para gestores de TI.

O compliance é uma forma de garantir que a política de segurança está sendo cumprida, dando, assim, mais tranquilidade ao seu trabalho e às atividades da organização como um todo. Um bom trabalho de compliance deve ser aliado a uma solução de segurança digital, para assegurar a proteção dos dados corporativos.

Quando falamos em solução de segurança digital, não estamos nos referindo somente ao software ou hardware. É necessário desenhar qual estratégia implementar para assegurar a segurança da informação, sem interferir na realização do trabalho diário dos funcionários.

Por isso, veja abaixo o passo a passo de como implementar uma estratégia de compliance da informação na sua empresa:

1. Identifique seus direcionadores

O primeiro passo é identificar quais todos os direcionadores que a organização deve seguir para estar em compliance. Os direcionadores são:

    • a legislação dos países onde atua;

 

    • o regulamento específico do segmento da empresa;

 

    • as exigências de mercado;

 

  • as regras definidas pela organização, como código de conduta, políticas e outros.

2. Identifique os controles exigidos

Cada um dos direcionadores mencionados define uma série de controles que devem ser cumpridos. Deixe claro, para toda a organização, o que significam esses controles e quais são as consequências de não atender a cada um deles.

3. Defina uma arquitetura de segurança da informação

A arquitetura de segurança da informação é o que define, dimensiona e organiza os dispositivos tecnológicos da empresa, de acordo com as necessidades do negócio. Portanto, ela é essencial para estabelecer a segurança como um processo corporativo contínuo.

São várias arquiteturas disponíveis; cada uma com suas características próprias. A escolha depende das necessidades do seu setor de TI e dos controles que devem ser cumpridos. O importante é deixar claro para a empresa qual arquitetura precisa ser seguida.

4. Divulgue o nível de compliance e planeje ações de melhoria

O nível de compliance da informação da empresa deve ser divulgado junto à diretoria. Porém, o compliance não é uma atividade única, mas um novo ponto, que deve sempre estar presente na sua gestão, com o objetivo de gerar melhores resultados para o negócio.

Avalie o nível de compliance para entender se ele está satisfatório, de acordo com as necessidades da empresa, e elabore um planejamento de ações capazes de garantir que ele seja mantido ou melhorado, quando for o caso.

Se você quiser outras dicas sobre o compliance e outros pontos importantes na gestão da segurança da informação na sua empresa, assine nossa newsletter e receba novos conteúdos diretamente em seu e-mail!

security mentor
kaspersky
isc2
F5 Networks
sophos
tenable
manageengine

Últimas Notícias do Blog