Os servidores são um dos principais focos de ataques cibernéticos, e ao configurar a uma infraestrutura de segurança, colocar aplicações para funcionar a segurança cibernética deve ser a sua primeira preocupação. Contudo, colocar suas aplicações para funcionar corretamente sem atender às necessidades de segurança de sua infraestrutura pode ter consequências devastadoras no futuro.

Hoje separamos algumas dicas onde iremos falar sobre algumas práticas básicas de segurança que são melhor configuradas antes ou enquanto você configura suas aplicações.

– Chaves SSH: Chaves SSH é um par de chaves criptográficas que podem ser utilizadas para se autenticar em um servidor SSH como uma alternativa aos logins baseados em senha. Um par de chaves privada e pública são criados antes da autenticação. A chave privada é mantida em segredo e segura pelo usuário, enquanto a chave pública pode ser compartilhada com qualquer um.

– Firewalls: Um firewall é uma peça de software ou hardware, que controla quais serviços são expostos para a rede. Isto significa o bloqueio ou restrição de acesso a todas as portas exceto para aquelas que devem estar publicamente disponíveis.

– VPNs e Redes Privadas: Redes privadas são redes que estão disponíveis somente para certos servidores ou usuários. Já uma VPN, ou Rede Virtual Privada, é uma forma de criar conexões seguras entre computadores remotos e apresentar a conexão como se fosse uma rede privada local. 

– SSL/TLS: Certificados SSL ou TLS podem ser utilizados para autenticar diferentes entidades entre si. Após a autenticação, eles podem também ser utilizados para criptografar a comunicação.

– Auditoria do Serviço: Até este ponto, temos discutido algumas tecnologias que você pode implementar para melhorar sua segurança. Contudo, uma grande parte da segurança está na análise de seus sistemas, entendendo as superfícies de ataque disponíveis, e bloqueando os componentes o melhor que puder.

– Auditoria de Arquivo e Sistemas de Detecção de Intrusão: A auditoria de arquivo é o processo de comparação do sistema atual contra um registro dos arquivos e as características do arquivo do seu sistema, quando ele está em um estado bom e conhecido. Isto é utilizado para detectar alterações no sistema que podem ter sido autorizadas.

Ambientes de Execução Isolada: Ambientes de execução isolada referem-se a qualquer método no qual componentes individuais são executados dentro de seu próprio espaço dedicado.

As estratégias descritas acima são apenas alguns dos aprimoramentos que você pode fazer para melhorar a segurança de seus sistemas. É importante reconhecer que, embora seja melhor tarde do que nunca, as medidas de segurança diminuem em sua eficácia quanto mais você demorar para implementá-las. A segurança não pode ser uma reflexão tardia e deve ser implementada desde o início juntamente com os serviços e aplicativos que você está fornecendo.