6 tendências do chatbot para o atendimento aos seus clientes

A relação entre os consumidores e empresas está cada vez mais orientada para o ambiente virtual. Acompanhando essa revolução tecnológica, os chatbots são robôs inteligentes que se transformaram em importantes ferramentas que podem atender a uma grande demanda de contatos com qualidade e eficiência.

Se você deseja aumentar os resultados em sua operação, fazendo com que a experiência do usuário seja cada vez melhor, siga este post até o final e veja as principais tendências dos chatbots para o atendimento de seus clientes!

1. Democratização das ferramentas tecnológicas

Estamos mais conectados do que nunca. O uso da mobilidade no dia a dia, especialmente por meio do smartphone, mudou completamente a maneira como as pessoas tomam decisões e resolvem problemas.

Todos somos grandes usuários de tecnologia e os consumidores não poupam esforços para adquirir o melhor produto ou serviço disponível, desde que essa aquisição ofereça os melhores benefícios, é claro.

Essa é uma forte tendência, já que os robôs inteligentes interagem com o público por meio de mensagens, sem a necessidade de um agente para fazer o contato inicial. Seu sucesso se deve, basicamente, a dois fatores:

  • as pessoas estão dando preferência para a comunicação virtual no lugar do telefone, tornando todo o processo mais prático e direto;

  • com essa solução, os usuários entram em contato com as empresas por meio de chats para fazerem perguntas rápidas que, em sua maioria, são recorrentes e rapidamente respondidas.

Os chatbots conseguem atender muito bem a esse quesito, já que trazem mais praticidade na relação entre as empresas e clientes. Tudo o que o usuário moderno deseja!

2. Atendimentos mais rápidos e eficazes

Diminuir o tempo de resposta é importante tanto para o consumidor, que não quer passar horas em espera ou repetindo várias vezes a mesma informação para o operador, como para a organização, que zela pela sua eficiência operacional, buscando sempre otimizar os atendimentos.

Nesse contexto, os chatbots oferecem todos os recursos necessários para que a interação seja feita de maneira rápida, simples e eficaz, assegurando que uma grande porcentagem das solicitações seja atendida por meio da própria ferramenta, já no primeiro contato e de forma quase instantânea.

3. Redução de custos na operação com chatbots

Em tempos de crise e instabilidade na economia, as empresas tentam otimizar ao máximo os seus recursos, o que é um grande desafio para os gestores na área de atendimento ao cliente.

Por isso, usar tecnologias que garantem a eficiência operacional é a melhor alternativa para manter a competitividade e a sobrevivência no mercado. Este é um dos maiores atrativos dos chatbots.

Na prática, isso permite que o sistema consiga lidar com um grande volume de processos com qualidade, garantindo uma economia importante para o negócio e tornando o investimento mais rentável, especialmente em médio e longo prazo.

4. Serviços cada vez mais maduros e inteligentes

Quando bem projetada, a interface pode melhorar substancialmente a experiência do cliente. Por meio da capacidade de Processamento de Linguagem Natural (PNL) e da adequação da tecnologia com o grande volume de interações, o bot é capaz de interagir por meio de conversas muito amigáveis, mas diretas.

Outro fator importante para a boa experiência do usuário é que os chatbots funcionam dentro das aplicações de mensagens. Ou seja, o consumidor não precisa sequer sair do que já está utilizando para poder entrar em contato com o atendimento. Simples e prático.

Além disso, um diferencial muito importante desse canal é que não é necessário fazer downloads e nem baixar um software para buscar informações ou realizar os serviços desejados. Basta acessar a ferramenta de troca de mensagens da rede social que oferece o atendimento.

Como muitos chatbots também trabalham com inteligência artificial e big data, eles conseguem aprimorar continuamente o processo. As organizações que investirem nessa solução certamente vão notar que a qualidade do atendimento ao cliente se torna cada vez mais eficiente, sem qualquer tipo de intervenção humana.

5. Transparência no autoatendimento

Ao usar um chatbot para consultar o seu saldo no banco ou fazer o pedido de um produto, a pessoa consegue realizar todo o processo de atendimento com bastante autonomia, sem a necessidade de fazer uma ligação convencional.

Nesse contexto é que entram os chatbots como meio de comunicação com o público para atender às suas necessidades, de forma rápida, prática e dinâmica.

Isso pode ser interpretado da seguinte maneira: no início do contato, são apresentadas a o usuário várias opções de atendimento, o que já pode ser exatamente o que ele está buscando. Soluções mais modernas permitem, inclusive, manter um diálogo com o cliente.

Esses dados podem ser interpretados da seguinte forma: os usuários (especialmente os das gerações mais jovens) dão preferência para os chats com o objetivo de solucionar problemas e buscar informações detalhadas sobre os produtos, em que a maioria de suas dúvidas são solucionadas com respostas diretas, já predeterminadas pelo sistema.

Para um contato mais pessoal, os chatbots sempre oferecem a opção de enviar uma mensagem por meio de outros canais de comunicação ou o redirecionamento para um atendente, caso a pessoa prefira essa forma de contato.

Com a agilidade dos processos e da eficácia na resolução de suas necessidades, a satisfação do cliente é garantida. Atualmente, os consumidores que contam com esse serviço recebem um excelente atendimento e têm mais possibilidades para gerir o seu próprio suporte de maneira prática, com apenas alguns cliques.

6. Foco na experiência do cliente

Há quem diga que os chatbots vão substituir o atendimento humano dentro de alguns anos, mas não é bem por aí. O trato com a ferramenta serve para resolver certos tipos de problemas recorrentes que, muitas vezes, sobrecarregam os atendentes reais.

Os chatbots devem funcionar como uma solução de tecnologia para melhorar a experiência do consumidor, assumindo o serviço mais operacional e deixando o lado estratégico por conta dos funcionários da central. Bom para o cliente, bom para o colaborador, bom para as empresas!

E então, gostou do nosso artigo de hoje sobre os chatbots? Então compartilhe este texto em suas redes sociais favoritas e ajude seus amigos a também dominarem o assunto!

 
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

RECEBA NOSSAS NOVIDADES