Conheça 5 formas de fazer um armazenamento de dados

Hoje em dia é quase impossível falar sobre segurança da informação e não inserir o armazenamento de dados na pauta. O backup sempre se fez necessário a todo usuário de computadores, porém, com o ambiente corporativo cada dia mais informatizado e transmitindo informações cada vez mais relevantes para a empresa, o cuidado de se prevenir contra possíveis perdas de dados originais passou a ser ainda mais importante.

A sua empresa sabe como fazer corretamente o backup dos arquivos? Afinal, gravar arquivos em CD/DVD já deixou — há muito tempo — de ser a única opção viável. Podemos dizer que hoje existem alternativas recomendáveis para cada nível de segurança ou acesso.

Pensando nisso, apresentaremos a você 5 formas de fazer o armazenamento de dados, levando em conta a característica dos arquivos. Confira!

1. Backup no computador

Esta é uma das formas mais comuns de armazenar dados. Os próprios sistemas operacionais Windows contam com um utilitário para backup em até cinco métodos (normal, incremental, cópia, diferencial e diário).

Um atrativo disso está na possibilidade de automatizar os backups para que sejam feitos diariamente, ou, ainda, de fazer o armazenamento somente de arquivos posteriores ao último backup. Para ter acesso ao backup, basta navegar pelas configurações de segurança no sistema operacional e selecionar uma alternativa.

2. Armazenamento em mídias físicas (CD, DVD e Blu-Ray)

Por muito tempo essa foi a forma mais convencional de fazer backup. Antes de dispositivos mais modernos se popularizarem, a possibilidade de gravar dados dentro de 700MB ou 4GB de espaço foi um grande atrativo — principalmente para armazenar arquivos multimídia. O Blu-Ray, por sua vez, comporta 25GB de dados ou 50GB, quando a camada é dupla.

Atualmente é recomendado optar por esse tipo de backup apenas de vez em quando e para dados menos importantes, pois as mídias físicas, além de demandar um local adequado para serem armazenadas, podem ter um tempo de vida útil reduzido. Caso o disco seja riscado ou caso ocorram falhas durante a gravação alguns dos dados podem ser perdidos.

Por isso, é importante garantir que os discos sejam guardados em um local seguro, livre de umidade e de quaisquer outros fatores adversos à sua integridade. Evite deixar o disco guardado em envelopes de papel ou de plástico, dando prioridade a porta CDs e cases.

3. HD externo e pendrive

Ambos contam com uma maior capacidade de armazenamento em relação aos meios físicos convencionais (como DVD, CD e Blu-Ray), e são mais seguros por não ter tempo de vida útil. Ou seja, desde que bem conservados, esses equipamentos podem garantir a integridade dos arquivos por um tempo indeterminado.

Entretanto, diferente dos discos graváveis, tanto o pendrive quanto o HD externo estão sujeitos a armazenar arquivos indesejados (vírus) quando utilizados em computadores públicos. Para se prevenir de problemas com vírus, procure sempre fazer uma varredura com um bom antivírus, até para evitar que outros dispositivos sejam infectados.

O espaço disponível em pendrives e HDs externos, assim como os preços, variam de acordo com os modelos. Hoje, por exemplo, é possível encontrar pendrives de poucos gigabytes ou até de 1TB e HDs externos de 3TB (equivalente a 3.000 gigabytes). Como ambos são conectados pela porta USB, a taxa de transferência pode variar de acordo com as configurações e a tecnologia.

4. Cartão de memória (SD)

Em questão de funcionalidade e praticidade, os cartões SD pouco se diferem dos dispositivos mencionados anteriormente (HD externo e pendrive), visto que a estrutura é praticamente a mesma um disco rígido em sua forma mais portátil.

A diferença mais notória está no meio de conexão, que, neste caso, requer um leitor de cartão instalado no dispositivo que fará a gravação ou a leitura de dados — podendo ser um PC desktop ou um dispositivo móvel. Além disso, uma boa vantagem do cartão de memória perante os demais dispositivos físicos são suas dimensões, sendo ele o mais leve e discreto para transportar.

Quanto à sua capacidade, o diferencial dos cartões de memória é a velocidade de processamento que alguns modelos possuem. Você sabe identificar se determinado cartão é adequado para o armazenamento de dados que planeja executar?

A classificação de cartões SD

Há 4 classes de cartões SD existentes no mercado e a classificação é o que determina os níveis de velocidade. Os primeiros cartões SD são os de classe 2, já considerados obsoletos devido à velocidade de 2 MB/s.

À frente da classe 2 nós temos as classes 4 e 6, que, respectivamente, oferecem  velocidades de até 4 MB/s e 6 MB/s. Por fim, há também os cartões de classe 10 — a maior classe de cartões existente, com velocidade mínima de 10 MB/s.

Devido à alta velocidade de gravação e leitura dos cartões de classe 10, é possível, simultaneamente, filmar e armazenar vídeos em HD (High Definition), ou, até mesmo, rodar sistemas operacionais sem que haja a necessidade de o computador estar equipado com um hard disk.

5. Armazenamento de dados em nuvem (cloud computing)

O armazenamento de dados em nuvem é o tipo de backup mais seguro do mercado, visto que há uma garantia de que os dados estarão sempre disponíveis e protegidos — afinal, é preciso estar vinculado(a) a uma conta para acessá-los.  

A segurança da tecnologia em nuvem é a mais atrativa porque os dados são armazenados em data centers. Isto é, em uma infraestrutura de alta capacidade e protegida em tempo real. Se a sua preocupação é com dados sigilosos, por exemplo, as chances dos mesmos serem violados são remotas.

Os planos gratuitos de armazenamento em nuvem — como o Google Drive, o OneDrive e o Dropbox — costumam oferecer espaço suficiente para guardar uma boa quantidade de documentos leves como PDFs, DOCs, planilhas e arquivos do Power Point.

Talvez a única desvantagem a ser destacada seja a necessidade de ter acesso à internet para ter acesso aos dados. Porém, esse fato proporciona uma característica muito interessante das soluções em cloud, que é a possibilidade de acessar os dados de onde você estiver — independentemente do dispositivo pelo qual a conta está sendo acessada.

E então, qual opção de backup você pretende utilizar em sua empresa? Deixe o seu comentário!

  • 1
  • 2

RECEBA NOSSAS NOVIDADES