Uma análise de vulnerabilidade consiste em identificar e eliminar vulnerabilidades de sistemas, e conta com diversas etapas para detecção, remoção e controle. Estes três passos devem contar com um acompanhamento constante de profissionais qualificados,  assim facilitando o reconhecimento de falhas.

Quando conseguimos integração dos processos (detecção, remoção e controle), atingimos um maior nível de segurança e proteção para todos os dados e sistema da organização.

Tudo o que acontece na rede desde da detecção até o controle deve ser documentado facilitado o controle.

Como também para consultas periódicas, para evitar o mesma vulnerabilidade.

Qual a maior fonte de vulnerabilidade

Sistemas que manipulam dados e conexões com a internet são a principal fonte de vulnerabilidades. A conexão com a Internet representa a maior fonte de roubo de dados nas organização.

Há diversas outras possibilidades de acesso remoto que comprometem o sistemas e a segurança de dados, tais como bluetooth, etc.

Essa exposição dos dados podem acarretar em invasão de servidores, expondo informações confidenciais e violando a privacidade.

Todos os dias novas vulnerabilidades surgem, e se deparam com brechas em sistemas, configuração mal realizadas de aplicativos e na maioria das vezes falha humana.

Principais fontes de Vulnerabilidades

Para manter sempre a integridade, confidencialidade e disponibilidade das informações, as empresas especializadas em segurança da informação se depara com constantes desafios que os levam a buscar novas soluções para manter todos os usuários e as organizações protegidas de ameaças e falhas.

Por isso é essencial manter os dados em sigilo e garantir o bom funcionamento dos processos, e acompanhar o avanço e disponibilização de novas tecnologias. As principais fontes de vulnerabilidade, são:

  • Erros de programação
  • Má configuração
  • Falha humana

Objetivos da Análise de Vulnerabilidades?

Os principais objetivos da análise de vulnerabilidade é identificar e tratar falhas que comprometem a segurança. Alterar configurações de softwares tornados mais eficientes e menos suscetíveis a ataques; utilizar os mecanismos para bloquear ataques automatizados (worms, bots, entre outros); melhorias constante do controle de segurança; realizar documentação dos níveis de segurança atingidos para fins de auditoria e compliance com leis, regulamentações e políticas.

Com uma análise de vulnerabilidades as tomadas de decisão relacionadas à segurança se tornam mais fáceis. Por reunir informações essenciais para te manter protegido de falhas, ataques e invasões. Ela também auxilia na implementação de políticas de segurança da informação, auxiliando e possibilitando o alinhamento às normas de compliance.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *